Família

02/08/2019 08h00

Idade com qualidade

Saiba quais são os cuidados que os idosos estão adotando para ter uma vida mais saudável, cheia de vida e alegria

Por Nosso Bem Estar

Nosso Bem Estar
Capa ago ing 19061 287927(1)

Existem boas e diversas estratégias, que vão desde os cuidados com a corpo e a mente até a escolha para moradia

Enquanto alguns enfrentam a velhice com certa tristeza e resistência, muitos já entendem que ela faz parte do ciclo natural da nossa existência. Desta forma, procuramos utilizar os anos de experiência para envelhecermos com sabedoria, e aproveitar cada momento com intensidade.

Nos anos 70, a expectativa de vida do brasileiro era de, aproximadamente, 60 anos. Porém hoje, esta realidade mudou para melhor, chegando a passar dos 75 anos, dado este que deixou os ‘cinquentões’ e ‘sessentões’ bastante animados para chegar e ultrapassar esta idade, mantendo a qualidade de vida, sem que se sintam um ‘peso’ para os seus familiares.

Para isso, existem boas e diversas estratégias, que vão desde os cuidados com a corpo e a mente até a escolha para moradia. Todo esse processo se tornou mais fácil com o passar dos anos. Atualmente, é possível encontrarmos soluções para o cuidado com os idosos em muitas cidades.

É preciso entender que a juventude não é permanente - pelo menos não a do corpo - afinal, muitos idosos mantêm o ‘espírito jovem’ mesmo com o avanço da idade. Este tipo de ‘velhice consciente’ contribuiu que esta fase da vida fosse mais leve e prazerosa.

A seguir, dicas preciosas para você chegar à terceira idade com muita disposição! 

Equilíbrio físico e emocional

Para um perfeito equilíbrio físico e mental, recomendamos consultas e acompanhamento médico de forma regular. Naturalmente, quanto mais velho, mais problemas de saúde podem aparecer. A busca por uma conduta correta começa nas atividades físicas, bastante significativas para o corpo, a mente e a socialização.

Os benefícios: maior bem-estar, sensação de relaxamento, melhora na flexibilidade, redução de dores e estresse. Importante lembrarmos que, cada indivíduo possui uma condição física diferente, portanto, deve escolher atividades adequadas para a sua idade.

Dicas de exercícios que fortalecem os músculos: ioga, pilates, hidroginástica e caminhada. Todos são excelentes para idosos. A caminhada, por exemplo, é indicada para todas as idades e é extremamente positiva para a saúde. Um estudo norte-americano, feito com mais de 140 mil pessoas e divulgado na publicação ‘Live Science’, mostrou que praticar atividades regularmente contribui com a longevidade.

Não podemos esquecer do aspecto mental. Inúmeros idosos sofrem com a depressão devido à quebra da rotina pela aposentadoria, a perda de amigos e familiares e o isolamento nessa fase da vida. É neste momento que as atividades em grupo, sejam elas físicas ou manuais, podem afastar o sentimento de solidão e tristeza, favorecendo o equilíbrio emocional.

Memória

Como parte do envelhecimento, a memória da maioria dos idosos tende a ficar mais fraca. Este é outro ponto importante da saúde mental. Na tentativa de se preservarem recordações antigas ou até mesmo fatos recentes, pode haver uma dificuldade na concentração.

Aqui estão ótimas dicas de exercícios que ajudarão a manter sua memória ‘em dia’. Procure realizar atividades que estimulem essa parte do cérebro, como jogos, palavras cruzadas, operações matemáticas, ou ainda tocar algum instrumento musical.

Não há nada que impeça o idoso de cursar também uma faculdade tradicional ou realizar estudos extensivos para obter novos conhecimentos nessa fase da vida. Várias instituições oferecem cursos focados na terceira idade. O ‘Censo de Educação Superior’, feito em 2017, mostrou que mais de 18 mil universitários tinham entre 60 e 64 anos.

Sobre cursos específicos, a ‘Universidade do Estado de São Paulo’ (USP), oferece o ‘Programa Universidade Aberta à Terceira Idade’, com cursos, palestras e atividades esportivas para pessoas com mais de 60 anos. Já em Balneário Camboriú (SC), a ‘Faculdade Univali’ abriga o curso ‘Mais e Melhor Idade’. 

Visual

Cuidar da aparência, da pele, cabelos, e escolher uma boa roupa para passar o dia, influencia – e muito - na autoestima, além de trazer um resultado positivo para quem deseja envelhecer com qualidade de vida. Atualmente, o charme dos fios brancos ou grisalhos está em evidência, agora não mais alvos do preconceito da sociedade.

Até mesmo as celebridades mais conhecidas, e que já passaram as barreiras dos 40 ou 50 anos, assumiram a tonalidade natural dos fios; as roupas acompanham o estilo dessa ‘nova geração’ de idosos. Contudo, é sempre bom ficarmos atentos aos cuidados básicos que ajudam a deixar os cabelos mais saudáveis.

Para quem aplica química, a hidratação é um deles. No caso dos cabelos brancos ou grisalhos, há shampoos específicos que evitam o tom amarelado. Se o seu problema é a queda dos fios ou calvície, procure um profissional especializado para analisar a situação. Para disfarçar as falhas, a dica é fazer um corte diferenciado e adotar um chapéu.

Opa! Já estamos entrando na moda! Esta sim deve acompanhar a evolução da terceira idade, e esse público pode escolher peças charmosas e modernas, que transpareçam a sua personalidade. Prefira itens confortáveis, especialmente sapatos, e peças com um bom caimento de acordo com suas características físicas.

Tratamento para a pele

Assunto chato, mas necessário. Goste ou não, as rugas aparecem com o avanço da idade, e ainda que a gente não consiga se livrar delas, ao menos podemos valorizar a beleza facial, através de tratamentos que postergam o surgimento. Importante também aumentarmos os cuidados com a pele na região do rosto e em todo o corpo.

O tempo vai passando, e nossa pele perdendo hidratação e nutrientes. Após os 60, fica mais fina e sensível, precisando de produtos e tratamentos específicos.

Para quem ainda não chegou nessa faixa-etária, a oxigenoterapia é um dos procedimentos estéticos que podem apresentar bons resultados quanto ao rejuvenescimento da pele. Celebridades como Madonna e Jennifer Lopez, já utilizaram a técnica para equilibrar o oxigênio do corpo. Especialistas afirmam que o procedimento ajuda a aumentar o colágeno e a elastina da pele, auxiliando na renovação dos tecidos, na redução das rugas e na cicatrização.

Os hidratantes dão o toque final em relação ao cuidado que a sua pele deve receber. Use corretamente, de acordo com cada região do corpo. Evite aplicar itens abrasivos ou adstringentes, pois, com o passar dos anos, a pele apresentará maior ressecamento. Use produtos com ativo de ureia, colágeno ou semente de uva, sabonetes e cremes naturais.

No quesito maquiagem, busque fórmulas e técnicas mais adequadas, e não exagere na aplicação. O efeito poderá ser contrário, destacando ainda mais as marcas de expressão. A textura dos produtos também é decisiva na hora da escolha. O pó, por exemplo, deve ser evitado ou utilizado em pouca quantidade, pois a pele madura é mais seca, e o item reforça as linhas de expressão. Use bases e corretivos líquidos ou cremosos, eles espalham melhor e não evidenciam as rugas.

Convivência

Um dos principais fatores para a longevidade é a convivência. Se você deseja envelhecer com qualidade de vida, fortaleça suas relações pessoais.

Um estudo feito com mais de 270 mil pessoas em cerca de 100 países, publicado na revista ‘Personal Relationships’, demonstra que manter bons relacionamentos ao longo da vida é significativo para a saúde e o bem-estar do idoso. O psicólogo William Chopik, responsável pelo estudo, esclarece que ‘as amizades sólidas podem ser mais determinantes para a saúde e a felicidade do idoso do que a relação dele com os familiares’.

Então é hora de fortalecer atividades, proporcionar encontros e quebrar a ‘rotina’ de casa. Você pode marcar um chá com as amigas, participar de grupos para terceira idade, realizar viagens com amigos, frequentar um clube e centros comunitários, dentre outras ações que estimulem sua convivência.

Balneário Camboriú (SC), por exemplo, conta com a primeira ‘Secretaria do Idoso’, um espaço que oferece cursos, oficinas e outras atividades gratuitas para esse público. A programação é variada e inclui passeios pela região, aulas de violão e canto, inglês, alongamento e fortalecimento muscular, jogos de xadrez e muitos outros atrativos.

Busque iniciativas parecidas na sua cidade, ou comece você mesmo um projeto experimental!

Alimentação 

O envelhecimento saudável também depende de uma correta alimentação. Não hesite em consultar um bom nutricionista. Somente ele poderá receitar todos os nutrientes que o seu organismo precisa nessa fase.

O ‘Ministério da Saúde’, em sua cartilha de alimentação saudável para idosos, recomenda refeições equilibradas com porções de cereais, tubérculos e raízes; consumo diário de três porções de verduras e legumes, além da diminuição de sal e açúcar na comida. O uso de temperos como cebola, alho e cheiro-verde, causa um efeito ‘emulador’ do sal, reduzindo sua taxa nos alimentos.

Além de nutricionistas, faça consultas com médicos especializados como ginecologistas ou geriatras, para identificar a necessidade de reposição hormonal. O procedimento é rotineiro entre as mulheres no período da menopausa, mas homens também passam pela andropausa.

Essa reposição é feita com hormônios bioidênticos, semelhantes aos produzidos pelo nosso organismo. O procedimento previne doenças e distúrbios associados ao envelhecimento, e melhora a qualidade de vida. 

Moradia

Você conhece os condomínios e residenciais para idosos? Eles são um novo modelo, uma nova maneira que a terceira idade tem encontrado para morar, diante do crescimento desta classe. Pessoas com mais de 60 anos estão alocadas em apartamentos especialmente adaptados para que elas tenham autonomia para viver sozinhas.

Este é um dos destaques do ‘Programa Cidade Madura’, criado pelo governo do estado da Paraíba. O espaço ainda conta com áreas para socialização, tais como academia, horta e sala de computação. O projeto evita que muitos idosos acabem encaminhados para um asilo pelos seus familiares.

Esse novo conceito de moradia engloba até hotéis residenciais para idosos. Privacidade e autonomia em um espaço exclusivo, com infraestrutura, restaurante, lavanderia, programação de atividades e outras facilidades. Acredite, existem casos onde amigos idosos decidem morar juntos, numa espécie de ‘república’, convivendo e se organizando nas tarefas do dia a dia.

Se a sua casa abriga um idoso, tome cuidado e faça tudo o que puder para garantir a segurança e a integridade física dele. Algumas adaptações podem gerar mais conforto e segurança. Troque tapetes escorregadios e tacos soltos, mantenha os ambientes iluminados, passagens livres entre os cômodos e, se puder, instale até mesmo uma campainha ao lado da cama do idoso, de forma que ele possa se comunicar ou chamar algum familiar da casa, caso precise.

Embora cada pessoa envelheça em um ritmo, é essencial adotar hábitos saudáveis para ter mais autonomia e felicidade nesse período. Dessa forma, viveremos com plenitude, aproveitando o tempo para curtirmos a companhia dos netos, familiares e amigos, além de celebrar a vida.

E você? O que tem feito para envelhecer com qualidade de vida? Já parou pra pensar sobre isso?

X